segunda-feira, 2 de abril de 2012

O PÊSSACH A PÁSCOA JUDAICA O PODER DE D-US EM NOSSAS VIDAS

O Pêssach é a Páscoa Judaica que tem início em Erev Pêssach , véspera na próxima sexta-feira dia 06 de abril de 2012 no Shabat. 14 Nissan, 5772. Erev Pêssach (véspera de Pêssach).

Convem lembrar que a Páscoa Cristã deriva-se da Páscoa Judaica. Sob uma perspectiva mais ampla uma relaciona-se com a outra. Moisés, Abençoado Seja, liberta o povo de Israel do cativeiro. Na realidade esta história real aponta para a libertação de todo ser humano do julgo ou cativeiro de uma vida sem propósito , pois se não descobrirmos um sentido real para nossas vidas , ficaremos atolados em uma vida inóspita , com angústias a nos açoitar , conflitos , aprisionados à uma rotina , rotina esta que gera depressões , incertezas , vazios existenciais.

O Pêssach não é propriamente a travessia do Mar Vermelho em que o povo Judaico conseguiu sua libertação. Há muitos erros em determinadas interpretações. Pontualmente o Pêssach lembra a passagem do Anjo da Morte como o ultimato para os que escravizavam os Judeus.

No sentido alegórico , o Anjo da Morte é uma metáfora para nos lembrar que caso não haja uma real aliança com D-us , viveremos como mortos vivos.

Viveremos de forma automática , vítimas de condicionamentos , crenças limitantes , complexos psíquicos não resolvidos. Não assumiremos nossa condição de sermos filhos de D-us e portanto não criaremos uma vida com propósito e ficaremos à ruminar fatalidades aparentemente incontroláveis. É o Karma que conduzirá nossas vidas , uma sequência de causas e efeitos sem possibilidade de criar um destino consciente.

Na esteira deste processo vivenciaremos o Tikun ( correções) , não sem sofrimentos , de forma desnecessária.

O Pêssach , acena para a necessidade premente de reconciliar-nos com o Sagrado. Preencher nossa Ansiedade Sagrada para obtermos as respostas para : de onde viemos , o que fazemos aqui e para onde vamos?

Os 72 Nomes de D-us é um processo que lembra a passagem pelo Mar Vermelho , contida em Exodus, porém não é o Pêssach.

A passagem pelo Mar Vermelho foi consequência do Pêssach ; o apoio que D-us deu ao povo de Israel.

Se nos sentirmos escravizados por uma vida angustiante , eivada por problemas que afetam , senão todas mas boa parte das áreas de nossa vidas , o Pêssach tem que tornar-se uma realidade para nós , através de uma entrega consciente a um Poder Maior – D-us. À partir desta entrega , ficaremos preparados para atravessar o Mar Vermelho de nossas vidas , ou seja , nossos desafios , dúvidas , procrastinações , conflitos , enfim um conjunto de incertezas que impedem nossas capacidades criadoras como filhos de D-us , de criar e compartilhar.
A Força de D-us manifestar-se à e resolverá nossos conflitos psicológicos , existenciais e nos sentiremos realmente libertos para criarmos uma nova vida , vida esta que beneficiará a todos à nossa volta.

É necessário vivenciarmos o espírito do Pêssach ; aceitarmos o ultimato como uma decisão firme de que D-us , com nossa entrega nos auxiliará.

Erev Pêssach ( vépera ) em 06 de abril de 2012 , próxima sexta feira.
14 Nissan, 5772. Erev Pêssach (véspera de Pêssach).

Ricardo Maffia