quarta-feira, 3 de junho de 2015

Ricardo Maffia : O MAIOR RITO DE PASSAGEM INICIÁTICO : da Lagarta à Borboleta - do Comum ao Sublime


Um dos ritos de passagem mais profundos é quando a pessoa percebe a rapidez que a vida se desenrola. Muitos quando adquirem esta percepção tratam de jogá-la embaixo do tapete , mas ela fica lá e irrompe como uma forma de crise existencial em que poucos enfrentam . Esta crise gera uma depressão. Esta crise é da Ansiedade Sagrada.

Todos , não importa a cultura , grupo social , sistema social em um determinado momento se perguntam : De onde vim , o que faço aqui e para onde vou?

O vivenciar isto é como atravessar o abismo da existencia para perceber a imortalidade da alma e um plano pessoal. 




Muitos , espiritualistas até , quando chega este momento em suas angústias se perguntam: para que serve tudo isso? As pessoas nascem , crescem ,criam famílias e morrem. Para que ? Neste ponto surgem crises profundas.

Uma coisa é saber com o intelecto estas informações , outra coisa é vivenciá-las. Quando se vivencia isto , a princípio a pessoa recua espantada face à sua grandeza espiritual , que sente e ao mesmo tempo o terror de ter , apesar de saber teóricamente , que viver em  uma outra realidade no futuro.

O deslumbramento acaba e chega o momento de assumir o compromisso que tanto afirmou assumir. A Vida muda , ou melhor , a percepção dos acontecimentos ganha novos contornos e significados.

Tudo , tudo mesmo passa a ter um significado mais profundo. Os problemas familiares são compreendidos. As questões pessoais também. O importante é quem passa por este processo , valorizará mais sua família , mais o seu próximo , mais a importancia da vida , porque começa a compreender realmente.

Vive na eternidade mas compreende e valoriza o transitório que paradoxalmente é eterno. 

A morte é um alerta para consciencias que estão no despertar. É um alerta para valorizarmos o que é importante e valorizarmos o que não é ; o que não é importante é importante para sabermos como devemos e onde aplicarmos nossas habilidades , então até o que não é importante torna-se importante.

Quanto ao que é importante , é um lembrete vital para não esquecermos nossos dons e oportunidades. De qualquer forma isso é uma questão pessoal , íntima , em que sómente a pessoa será capaz de avaliar.

Quando ocorrem perdas surge a dor e dor é dor em qualquer lugar e dimensão do universo. Toda dor tem que ser respeitada . Na hora de dor as teorias caem por terra , só o saber real é que conta.

Nas perdas , a dor está presente tanto para quem vai como para quem fica.

Quem vai , quando chega do outro lado encontra com novos amigos e também reencontra-se com seus parentes e amigos desta e de outras realidades. Aí a pessoa para e pensa com lamento: quanto tempo perdi em algumas coisas ... Muitos até levaram estas coisas até a hora final. De qualquer forma depois de passada esta reflexão a pessoa viva do outro lado ganha força e se tiver gabarito de alma olha para o lado de cá e quer ajudar. 




Para quem fica , a dor é grande da ausencia e também surge a reflexão: poderia valorizar mais ou entender quem partiu. Fica uma esperança nebulosa quanto ao futuro.

No físico , a morte nivela a todos. Tanto os que estão em uma vida privilegiada quantos aos que sofrem vidas com restrições às mais diversas. Tudo fica igual.

Este Rito de Passagem quando assimilado em vida poderá conduzir a pessoa a nascer duas vezes em vida neste plano. É a verdadeira entrada para o Caminho da Iniciação. Uma vez passado por este processo de aparente morte psicológica a pessoa ressurge mais forte e plena.

Todos os afortunados que passaram por EQMs retornaram diferentes para esta vida. Mais brilhantes , com profunda compreensão dos significados desta existencia. Transformaram-se como a lagarta à borboleta.

Na Iniciação ocorre isto de forma diferente. A pessoa não passa por EQMs e sim passa por uma transformação psico-espiritual profunda. E isto é o que significa o que muitos falam sem saber : A Expansão da Consciencia. E é por isto que todo o verdadeiro Iniciado (a) jamais falará que é. Simplesmente não precisa , pois sua vida tornou-se o próprio Caminho




Estas pessoas passam por processos de mudança interior importantes , harmonizam a sua vida e estimulam o seu próximo.

Quando passam para o outro lado , passam conscientes e aptas à entrar em ação. Estes são os verdadeiros emissários do progresso planetário.

A morte , este Rito de Passagem ensina que deve-se sentir e valorizar a vida. Da lagarta à borboleta a vida é Una.


Ricardo Maffia